Mundo

Parlamento alemão aprova legalização de casamento homossexual

Hannibal Hanschke

O Parlamento alemão aprovou, hoje, um diploma que legaliza o casamento entre pessoas do mesmo sexo, depois de a chanceler Angela Merkel ter abandonado a sua posição de princípio sobre a matéria.

O diploma contou com o voto a favor de 393 deputados dos três partidos de esquerda representados na câmara baixa do parlamento, os sociais-democratas, os ecologistas e a esquerda radical, além de um grupo de deputados da família conservadora de Merkel.

Entre os conservadores, houve 226 votos contra.

A Alemanha junta-se assim aos 20 países ocidentais, 13 dos quais na Europa, que já legalizaram o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Berlim tinha adotado, em 2001, a união civil com direitos equivalentes aos do casamento, exceto para certas vantagens fiscais e em matéria de adoção.

A nova lei, que deve agora ser validada pela câmara alta do parlamento para entrar em vigor, vai permitir aos casais do mesmo sexo o direito de adoção.

Angela Merkel abriu caminho à aprovação deste diploma, anunciando na segunda-feira que os deputados do seu partido tinham liberdade de voto. Ainda assim, segundo os media alemães, Merkel terá votado contra.

Lusa

  • "Para mim, o casamento é entre um homem e uma mulher"
    0:42

    Mundo

    O Parlamento alemão aprovou a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, sendo aprovado com 393 votos a favor, 226 votos contra e quatro abstenções. Um dos votos contra partiu de Angela Merkel que disse que para ela, um casamento descrito na lei de bases, é entre um homem e uma mulher. A chanceler afirmou que a decisão que tomou foi pessoal, mas que espera que a aprovação traga mais paz social ao país.

  • Igreja Episcopal escocesa aprova casamento homossexual

    Mundo

    A Igreja Episcopal escocesa aprovou esta quinta-feira o casamento entre casais do mesmo sexo, tornando-se assim a primeira Igreja cristã no Reino Unido a realizar tal feito. A aprovação foi feita através de uma votação, levada a cabo por um sínodo de Edimburgo.

  • Comunidade LGBT nos EUA angustiada com a Administração Trump

    Mundo

    Desde a eleição de Donald Trump para a Presidência dos EUA que o telefone não pára de tocar numa organização que apoia jovens homossexuais, bissexuais e transexuais, revela uma reportagem da Agência France Press. Só no dia seguinte à eleição, a associação recebeu 400 telefonemas e e-mails.