Mundo

EUA consideram "inimaginável" deixar Pyongyang desenvolver arsenal nuclear

O chefe do Estado-maior norte-americano, Joseph Dunford, no encontro com o conselheiro de estado chinês, Yang Jiechi, em Pequim.

Reuters Photographer

O chefe do Estado-maior norte-americano, Joseph Dunford, admitiu hoje que uma solução militar na Coreia do Norte seria "horrível". No entanto, permitir que Pyongyang desenvolva a capacidade de lançar um ataque nuclear aos Estados Unidos é "inimaginável".

Dunford disse hoje aos jornalistas, em Pequim, que o Presidente Donald Trump pediu diretamente para ser "desenvolvida uma opção militar credível". "É exatamente isso que estamos a fazer", afirmou.

O chefe do Estado-maior norte-americano respondeu assim a questões sobre comentários do estrategista de Trump, Steve Bannon, numa entrevista publicada na quarta-feira. Bannon afirmou que não há solução militar para a ameaça da Coreia do Norte e das suas ambições nucleares, apesar do compromisso recente do Presidente de responder a novas agressões com "fogo e fúria".

Em Pequim, Dunford disse que seria "absolutamente horrível se houvesse uma solução militar para este problema, não há dúvidas disso". No entanto, "o que é inimaginável é permitir que Kim Jong-un desenvolva mísseis balísticos com uma ogiva nuclear que possam ameaçar os Estados Unidos e continuar a ameaçar a região", afirmou.

Lusa

  • "A Coreia do Norte deve ser vista como uma potência nuclear"
    7:51

    Opinião

    Os serviços secretos norte-americanos acreditam que a Coreia do Norte terá conseguido diminuir a dimensão de uma bomba nuclear de forma a conseguir incorporar o engenho nos mísseis intercontinentais, entretanto Donald Trump diz que é preciso adoptar uma postura dura e decisiva contra o regime de Pyongyang. O especialista em Relações Internacionais, Luís Mah, esteve na Edição da Noite da SIC Notícias para analisar este momento de tensão no quadro geopolítico mundial.

  • China vai aplicar sanções da ONU à Coreia do Norte
    1:44

    Mundo

    A China vai aplicar as sanções da ONU à Coreia do Norte, Pequim é aliada de Pyongyang e garante que a decisão não implica o uso da força. Na vizinha Coreia do Sul, o comandante das Forças Armadas dos Estados Unidos garante também que a guerra será o último dos recursos.

  • Coreia do Norte não acredita em "diálogo sensato" com Trump
    2:36

    Mundo

    Donald Trump avisou esta sexta-feira pelo Twitter que os Estados Unidos da América têm tudo a postos para responder a um eventual ato militar da Coreia do Norte. Rússia, China e Alemanha pedem calma e diálogo. Um general norte-coreano garantiu que "não era possível um diálogo sensato com Donald Trump e que só a força absoluta funciona com ele". A relação tensa entre Washington e Pyongyang parece estar a entrar agora num perigoso novo capítulo, como explica a jornalista da SIC, Tânia Mateus.

  • EUA e a Coreia do Norte trocam ameaças
    2:00

    Mundo

    O Presidente dos EUA ameaçou a Coreia do Norte com "fogo e fúria como o mundo nunca viu".Pyongyang diz estar a examinar um plano para atacar a ilha de Guam, um território americano no Oceano Pacífico.

  • Governo alarga linhas de crédito. China sem mortes pela primeira vez desde janeiro

    Coronavírus

    A partir de amanhã, o Governo vai ter uma nova linha de crédito de 13 mil milhões de euros para empresas. O anúncio foi feito pelo ministro da Economia depois da reunião com a Concertação Social. A China não registou qualquer morte por Covid-19 nas últimas 24 horas. É a primeira vez que acontece desde janeiro, quando começaram as estatísticas sobre a pandemia do novo coronavírus em Wuhan. Siga aqui ao minuto as últimas informações.

    Direto