Mundo

Sem reação às alterações climáticas "vamos ser torrados, assados e grelhados"

Mike Theiler

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, alertou esta quarta-feira para os custos da inatividade perante as alterações climáticas, ao discursar durante uma conferência económica na capital saudita.

"Se não tratarmos destas questões (...) vamos ser confrontados com um futuro sombrio", declarou Lagarde, em resposta a uma pergunta sobre os desafios das próximas décadas.

"Dentro de 50 anos, vamos ser torrados, assados e grelhados", afirmou Lagarde, para ilustrar o significado da inação perante o aquecimento global.

As declarações de Lagarde foram vistas como uma crítica implícita dos contestatários das alterações climáticas, como o Presidente norte-americano, Donald Trump, que anunciou em junho a saída dos EUA do acordo de Paris.

Este acordo, concluído no final de 2015 e do qual o Presidente anterior dos EUA, Barack Obama, foi um dos principais impulsionadores, pretende conter a subida da temperatura média mundial "bem abaixo" dos dois graus centígrados em relação ao período pré-industrial.

Trump, por outro lado, revogou em 10 de outubro o Plano Clima de Obama, que favorecia a transição energética e impunha às centrais térmicas reduções das suas emissões de dióxido de carbono.

Lusa

  • 17:19