Mundo

Prémio Sakharov atribuído à oposição venezuelana

Andres Martinez Casares / Reuters

O Prémio Sakharov 2017, galardão do Parlamento Europeu no âmbito dos Direitos Humanos, vai ser este ano atribuído à oposição venezuelana e aos prisioneiros políticos, avançam as agência de notícias, citando fonte do Parlamento Europeu.

Em declarações à Associated Press, o eurodeputado Guy Verhofstadt (ALDE) explicou que "este prémio apoia a luta das forças democráticas para uma Venezuela democrática".

A decisão foi hoje tomada em conferência de presidentes do Parlamento Europeu, tendo a candidatura da oposição venezuelana ao Prémio Sakharov - que celebra a liberdade de pensamento -- sido apresentada pelos grupos do Partido Popular Europeu (PPE) e Liberal (ALDE).

"Este prémio irá contribuir para a restauração da liberdade, da democracia, da paz, dos direitos humanos e do primado da lei na Venezuela", disse o porta-voz do PPE para os direitos humanos, José Ignacio Salafranca.

O prémio, no valor de 50 mil euros, será entregue na sessão plenária de dezembro.

Galardões de anos anteriores

Em 2016, as ativistas da minoria Yazidi Nadia Murad e Lamia Haji Bachar venceram o Prémio Sakharov.

Nelson Mandela e o dissidente soviético Anatoly Marchenko (a título póstumo) foram os primeiros galardoados pelo PE, em 1988.

Em 1999, o galardão foi entregue a Xanana Gusmão (Timor-Leste) e, em 2001, ao bispo Zacarias Kamwenho (Angola).