Mundo

Zona segura para mulheres na festa de Ano Novo em Berlim

Michael Sohn / Reuters

A organização da festa de Ano Novo em Berlim decidiu criar uma "zona segura" para as mulheres. As medidas de segurança planeadas para a Porta de Brandenburgo visam prevenir ataques sexuais.

O elevado número de assaltos e ataques contra mulheres nas comemorações do Ano Novo em Colónia, há dois anos, horrorizou os alemães. Centenas de mulheres denunciaram terem sido atacadas por gangues de homens, muitos migrantes.

Os acontecimentos em Colónia aumentaram as tensões no país contra o enorme fluxo de refugiados e migrantes. Em 2015, chegaram à Alemanha 1,1 milhões de pessoas mas nem todos em fuga da violência da Síria e do Iraque.

Em Berlim são esperadas centenas de milhares de pessoas para a festa de passagem de ano, pela que a segurança no domingo vai ser muito apertada. Malas ou mochilas grandes e bebidas alcoólicas vão ser proibidas.

As mulheres que tenham sofrido algum ataque ou não se sintam seguras podem recorrer à zona de segurança estabelecida pela Cruz Vermelha Alemã na rua Ebertstrasse.

Também em Colónia será estabelecido um "local de segurança", com o apoio dos trabalhadores da segurança social e psicólogos.

Mas a ideia destas "zonas segura para mulheres" não agrada a todos, com uns a acusarem de ser discriminatório e outros a alertarem para a ineficácia em apanhar os agressores sexuais.