Mundo

Explosão de cigarro eletrónico mata homem na Flórida

© Charles Platiau / Reuters

Um produtor de televisão norte-americano de 38 anos morreu com a explosão de uma cigarro eletrónico, em St Petersburg, na Flórida, segundo a autópsia agora revelada. Dois pedaços do aparelho foram projetados para o cérebro de Tallmadge D'Elia.

O norte-americano sofreu ainda queimaduras de 80% no corpo, no incêndio provocado pela explosão do cigarro eletrónico. O incidente aconteceu no dia 5 de maio.

Segundo o jornal Tampa Bay Times, os bombeiros encontraram o homem em chamas no quarto.

A autópsia confirmou que o cigarro eletrónico foi o responsável pela morte de Tallmadge D'Elia. Segundo o médico legista Pinellas-Pasco, a causa oficial da morte foi "ferida de projétil na cabeça".

Facebook

A agência federal Food and Drug Administration diz que não é clara a causa da explosão, mas poderá estar relacionada com problemas na bateria. O cigarro que explodiu foi fabricado pela Smok-E Mountain.

Segundo a Administração de Bombeiros dos EUA, entre 2009 e 2016 ocorreram 195 acidentes causados por explosões e incêndios de cigarros eletrónicos. Em números, os acidentes provocaram 38 feridos graves e 133 ligeiros.