Mundo

Trump convidará Kim Jong-un a visitar Washington se cimeira "correr bem"

JEON HEON-KYUN / EPA

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou esta quinta-feira que tenciona convidar o líder norte-coreano, Kim Jong-un, a visitar Washington se tudo "correr bem" na cimeira que ambos realizarão no próximo dia 12 de junho em Singapura.

"A resposta é sim, se a cimeira correr bem", respondeu Trump quando inquirido sobre uma possível visita de Kim Jong-un aos Estados Unidos, durante uma conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, que está em Washington para ultimar os pormenores do histórico encontro.

Trump confirmou a 1 de junho a realização da cimeira com o líder da Coreia do Norte no dia 12 em Singapura, após uma reunião com o número dois do regime de Pyongyang, depois de ter anteriormente cancelado o inédito encontro.

"O processo vai começar a 12 de junho em Singapura", anunciou então Donald Trump à imprensa, após um encontro de mais de uma hora com o general norte-coreano Kim Yong Chol.

O responsável norte-coreano, que viajou para os Estados Unidos a 30 de maio, deslocou-se a Washington e reuniu-se com Trump na Casa Branca, a quem entregou uma carta pessoal de Kim Jong-un.

Nas declarações após o encontro, Trump afirmou que a Coreia do Norte pretende desnuclearizar-se e sugeriu que o diálogo com Pyongyang será "um processo coroado de êxito".

Depois de afirmar que a reunião com o enviado norte-coreano "correu muito bem", o inquilino da Casa Branca considerou ainda que o encontro de dia 12 será "um começo".

Inicialmente, a data avançada para a cimeira entre Washington e Pyongyang foi 12 de junho, em Singapura, mas essa meta foi inesperadamente cancelada por Trump, em reação à "manifesta hostilidade" expressa pela Coreia do Norte.

Os contactos foram posteriormente retomados e as negociações estão atualmente a prosseguir em várias frentes.

Lusa