Mundo

Advogado de Trump quer inquérito a investigação sobre ingerência russa

O advogado de Donald Trump, Rudy Giuliani

Joshua Roberts

A investigação sobre a alegada ingerência russa nas eleições norte-americanas de 2016 e as suspeitas de conluio entre Moscovo e a equipa de Donald Trump deve ser investigada, defendeu este domingo o advogado do Presidente, Rudy Giuliani.

Segundo Giuliani, o Ministério da Justiça deve investigar o inquérito liderado pelo procurador especial Robert Mueller "não necessariamente por causa de Mueller, mas pela génese deste inquérito russo que acaba por ser ilegal e contrário à ética".

"Não creio que Mueller e a sua equipa devam ser alvo de um inquérito, a menos que surjam elementos novos sobre eles" precisou, em declarações à CNN. "Falo do que levou à nomeação do procurador especial", "houve coisas estranhas", acrescentou.

Em declarações à mesma cadeia de televisão, Giuliani disse ainda que neste momento Donald Trump não tenciona conceder perdões presidenciais aos visados na investigação de Mueller, mas pode optar por vir a fazê-lo quando terminar o trabalho do procurador especial.

As declarações surgem depois de ter sido decretada na semana passada a detenção do ex-diretor de campanha de Trump, Paul Manafort, que deve ficar na prisão até ao seu julgamento, no âmbito deste caso.

A investigação tem ensombrado o mandato presidencial, tendo Trump demitido em maio de 2017 o então diretor do FBI James Comey, que na altura supervisionava o inquérito.

O responsável pelo Departamento de Justiça, Jeff Sessions, também tem sido criticado por Trump por ter pedido escusa quanto à investigação.
Trump, que tem negado qualquer conluio com os russos, tenta desacreditar o inquérito, repetindo que se trata de uma "caça às bruxas".

No mais recente desenvolvimento sobre o caso, o jornal The Washington Post indica hoje que um mais um ex-conselheiro de campanha de Trump, Roger Stone, esteve, como outros, em contacto com um russo que lhe propôs vender alegadas informações que prejudicavam a candidata presidencial democrata Hillary Clinton, proposta que disse ter recusado.

Lusa

  • "O Rudy vai esclarecer os factos" em breve
    0:52

    Mundo

    Sobre as declarações do novo advogado de Donald Trump a uma cadeia de televisão, em que Rudy Giuliani também admitiu que foram pagos 130 mil dólares para que uma atriz de filmes pornográficos ficasse em silêncio sobre um alegado envolvimento, Trump diz que Giuliani assumiu recentemente funções, que ainda está a inteirar-se dos assuntos, que não tinha os factos presentes e que em breve irá dar os devidos esclarecimentos.