Mundo

Jornalista morto no México no dia da tomada de posse do novo Presidente

Andrés Manuel Lopez Obrador, o novo Presidente do México.

Christian Palma

Um jornalista foi assassinado no estado de Nayarite, no México, no dia da tomada de posse do novo Presidente do país, Andrés Manuel Lopez Obrador, anunciou a organização não-governamental Repórteres Sem Fronteiras.

Citado pela agência AP, o porta-voz do Governo mexicano, Jesus Ramirez, avançou que se trata de Jesus Marquez Jimenez do jornal Orion Informativo. A mesma fonte informou que o Governo de Andrés Obrador "lamenta profundamente" a morte do jornalista.

A organização Repórteres Sem Fronteiras adiantou que o jornalista foi alvejado até à morte, notando que o mesmo tinha, recentemente, denunciado ligações de políticos locais a cartéis de droga.

Segundo aquela ONG, pelo menos dez jornalistas foram mortos no México este ano. Já durante os seis anos da administração do anterior Presidente, Enrique Pena Nieto, foram assassinados 30 jornalistas.

Andrés Manuel Lopez Obrador foi eleito com mais de 53% dos votos como candidato por uma coligação progressista de esquerda. Obrador prometeu fortes reformas económicas no México, a partir de um plano de investimento público, e maior igualdade social, com a duplicação do valor das pensões de reforma.

A eleição de Andrés Obrador aconteceu à terceira tentativa, depois de ter falhado as candidaturas em 2006 e 2012, e após ter abandonado o governo local da capital, Cidade do México, que liderou entre 2000 e 2005.

Lusa