Mundo

Bruxelas destina mais 305 milhões de ajuda para as migrações

289 milhões de euros destinados à Grécia, 190 milhões de euros serão canalizados para o programa do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados.

A Comissão Europeia disponibilizou hoje 305 milhões de euros adicionais como ajuda de emergência para apoiar as migrações e o controlo de fronteiras na Itália, Chipre, Croácia e Grécia, que receberá 289 milhões.

Em comunicado, o executivo comunitário detalha que, dos 289 milhões de euros destinados à Grécia, 190 milhões de euros serão canalizados para o programa do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados de acolhimento e integração dos migrantes, com cinco milhões adicionais a serem para aquela entidade melhorar as instalações de receção, nomeadamente através da distribuição de 400 contentores pré-fabricados.

Outros 61 milhões de euros irão para a Organização Internacional para as Migrações (OIM) - que também receberá outros 357 mil euros para providenciar cobertores, casacos e 'kits' de inverno aos migrantes -, e para a UNICEF, com vista a assegurar a continuidade de programas de apoio nas instalações de acolhimento no continente grego.

A guarda-costeira grega vai receber 33 milhões de euros para suportar as suas atividades no mar Egeu, nomeadamente o desembarque seguro de migrantes e as operações de busca e salvamento.

Resposta à crise das migrações

Com as verbas adicionais esta quinta-feira disponibilizadas, o apoio financeiro da Comissão Europeia à Grécia para ajudar na resposta à crise das migrações ultrapassou os dois mil milhões de euros.

Bruxelas anunciou também que vai canalizar 5,3 milhões de euros para Itália, que contribuirão na ajuda disponibilizada pelas autoridades italianas na proteção às vítimas de tráfico de pessoas, no contexto da crise das migrações, e 3,1 milhões para que o Chipre melhore a capacidade de receção dos migrantes.

A Croácia, por seu turno, irá receber 6,8 milhões de euros para ajudar no reforço do controlo das fronteiras externas da União Europeia.

"Os 305 milhões de euros adicionais disponibilizados esta semana a vários países responderão às necessidades urgentes assegurando que os recém-chegados sejam acomodados adequadamente e tenham acesso a comida e água, que a segurança dos mais vulneráveis seja garantida, e os controlos fronteiriços sejam reforçados onde necessário", vincou o comissário para as Migrações, Dimitris Avramopoulos.

LUSA

  • Um telemóvel com uma câmara diferente
    4:41