Mundo

Mais de 50 migrantes desembarcam em praia de Itália, os primeiros do ano

Jon Nazca

O desembarque ocorreu numa altura em que o ministro do Interior, Matteo Salvini, insiste que os portos italianos estão fechados aos migrantes.

Cinquenta e um migrantes que disseram ser curdos, entre os quais seis mulheres, três crianças e um bebé de meses, desembarcaram esta quinta-feira de madrugada numa praia no sul de Itália, indicaram media italianos.


Segundo as mesmas fontes, cerca das 04:00 locais (03:00 em Lisboa) os habitantes de Torre Melissa, na Calábria, foram acordados pelos gritos dos migrantes, cuja embarcação se virou a poucos metros da praia.

Os habitantes conduziram os migrantes a um hotel para se secarem e aquecerem, devendo estes ser ainda hoje transferidos para um centro de acolhimento. Dois homens suspeitos de serem os traficantes foram detidos.

Segundo o Ministério do Interior italiano, trata-se do primeiro desembarque do ano. Em 2018, a Itália registou a chegada de 23.370 pessoas às suas costas: perto de 13.000 tinham partido da Líbia e os restantes da Tunísia, Turquia ou Argélia.

Os migrantes que partem da Turquia são frequentemente amontoados em embarcações conduzidas por traficantes ucranianos ou russos e deixados em praias da ponta sul de Itália.

Desde que Matteo Salvini, o líder da extrema-direita italiana passou a tutelar o Ministério do Interior, a 01 de junho, foi registada a chegada às costas italianas de 9.930 migrantes, uma média de 44 por dia, segundo a agência France-Presse.

Lusa