Mundo

Ministro britânico convicto num terceiro voto ao acordo no parlamento

Henry Nicholls

Ministro britânico para o 'Brexit' acredita ser possível o Parlamento votar por uma terceira vez o Acordo de Saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

Numa entrevista hoje à rádio BBC 4, Barclay disse que a votação acontecerá "se houver uma série de deputados a mudarem de sentido de voto, se houver clareza em termos de uma extensão pelo Conselho [Notes:Europeu] ".


Barclay manifestou respeito pela deliberação do líder da Câmara dos Comuns ('speaker'), John Bercow, que na segunda-feira anunciou que só deixaria que o governo submetesse o documento uma terceira vez para votação no Parlamento se houvesse uma alteração substancial ao documento.


"O que o 'speaker' sempre disse é que está disposto para respeitar a vontade da Câmara, e se a vontade da Câmara for a favor de um terceiro voto, tenho a certeza que o 'speaker' vai analisar muito bem o assunto", comentou Barclay.


O ministro, que fez campanha pelo 'Brexit' em 2016 e que votou na semana passada contra um adiamento da data de saída, acredita que "ainda é possível" que o Reino Unido precise apenas de uma extensão curta, até ao final de junho.


Na moção aprovada na semana passada, o governo propôs pedir à UE uma "prorrogação técnica curta e limitada" de três meses, até 30 de junho, necessária apenas para passar a legislação necessária caso o parlamento aprovasse um acordo até quarta-feira 20 de março, véspera do Conselho Europeu.


Barclay afirmou que o governo pretende discutir com os 27 Estados membros a hipótese de uma extensão mais longa, mas também pensa que esta perspetiva ajude deputados eurocéticos a mudarem o sentido de voto e a aprovarem o Acordo de Saída.


"Ou apoiamos o acordo da primeira-ministra [Notes:Theresa May] e alcançamos o 'Brexit' ou arriscamos, um 'Brexit' ainda mais suave ou nenhum 'Brexit'. Não é isso que 'brexiters' como eu querem", vincou.

Lusa

  • O Milagre de Jesus
    25:48