Mundo

36,9 milhões de espanhóis votam nas eleições gerais

Ana Escobar / EPA

Estimativas apontam para 40% de eleitores espanhóis indecisos.

As urnas abriram às 09:00 locais (08:00 em Lisboa) em Espanha, onde 36,9 milhões de eleitores irão escolher os 350 deputados e 208 senadores das Cortes Gerais.

Após a constituição das mesas às 08:00, com a verificação de que estavam todos os membros necessários e a leitura dos manuais, os eleitores começaram a votar uma hora depois.

Até às 20:00 locais (21:00 em Lisboa), os quase 37 milhões espanhóis vão escolher os 350 deputados e 208 senadores das Cortes Gerais, havendo ainda eleições para o parlamento regional na Comunidade Valenciana.

Um executivo estável terá de ser apoiado por mais de metade (175) do total de deputados (350) que vão ser eleitos para o Congresso dos Deputados, a câmara baixa das Cortes Gerais espanholas.

Sánchez apela aos espanhóis para participarem

O líder do PSOE, Pedro Sánchez, disse hoje acreditar que os espanhóis irão participar em grande número nas eleições gerais e deixem uma mensagem "clara" de que é preciso uma maioria parlamentar "suficientemente ampla" para ter um Governo estável.

Iglesias e Rivera apelam a uma mudança política

O candidato da coligação Unidas Podemos, Pablo Iglesias, desejou hoje que as eleições se traduzam numa elevada participação, que favoreça as aspirações da maioria progressista.

Líder do Vox sublinha carácter histórico destas eleições

O líder do Vox também já votou em Madrid. Santiago Abascal diz que estas eleições são históricas e apelou a que todas as forças políticas respeitem os resultados eleitorais.

Candidato do PP gostaria de ver sair destas eleições um governo estável

O candidato do Partido Popular, Pablo Casado, também já votou. À saída disse que estas são as eleições mais decisivas para Espanha dos últimos tempos.

Estimativas apontam para 40% de eleitores espanhóis indecisos

Nas últimas eleições gerais, realizadas em junho de 2016, o PP obteve 33,0% dos votos (137 deputados), o PSOE 22,7% (85), o Unidos Podemos 21,1% (71), o Cidadãos 13,1% (32), havendo ainda uma série de pequenos partidos regionais com menor representação (25).

Segundo dados do Ministério do Interior (Administração Interna) espanhol, haverá mais de 92.000 agentes de diversos corpos de polícia a vigiar o ato eleitoral, assim como o reforço das medidas antiterroristas e um plano especial para impedir os ciberataques.

Lusa

  • “Entregues à Sorte” – Quarto episódio
    27:01