Mundo

Rainha Letizia em Maputo para conhecer ajuda de Espanha após Idai

Casa S.M. El Rey / HANDOUT

O avião da Força Aérea Espanhola aterrou cerca das 20:15 (18:15 de Lisboa).

A Rainha Letizia chegou este domingo a Moçambique para conhecer a ajuda que Espanha está a desenvolver nas áreas mais afetadas pelo ciclone Idai, que há mês e meio provocou mais de 600 vítimas mortais no país africano.

A rainha espanhola foi recebida pela ministra da Saúde moçambicana, Nazira Vali Abdula; a vice-ministra dos Assuntos Exteriores e Cooperação, Maria Luca;, e o diretor para a Europa e Iberoamérica do Governo moçambicano, Álvaro Santos, e da embaixadora de Espanha em Maputo, Carmen Buján.

Com Letizia viajaram o secretário de Estado da Cooperação Internacional e para Iberoamérica e Caribe, Juan Pablo de Laiglesia, e a diretora de cooperação com África e Ásia da Agência Espanhola de Cooperação Internacional, Cristina Díaz.

Letizia chegou a Moçambique três dias depois de o ciclone Kenneth ter afetado o norte do país, provocando pelo menos cinco vítimas mortais, e um mês e meio depois de o Idai ter atingido também o território central de Moçambique, além do Zimbabué e Malaui.

O novo ciclone não impediu a viagem da rainha, que é a primeira autoridade internacional que visita o país para expressar a solidariedade perante aqueles dois desastres naturais.

Na agenda oficial da rainha espanhola consta uma visita na segunda-feira ao centro de investigação em saúde de Manhiça, considerada uma referência internacional na luta contra doenças transmissíveis como a malária.

Além disso, terá uma reunião de trabalho com o Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, onde estarão também presentes vários membros do seu Governo e a primeira-dama moçambicana, Isaura Nyusi.

Na terça-feira, a rainha vai estar na Beira, a segunda cidade mais povoada de Moçambique e que foi a zona mais afetada pelo ciclone Idai, para conhecer os seus efeitos e a ajuda que Espanha tem prestado no terreno.

A Espanha enviou ajuda humanitária de emergência para Moçambique assim que tomou conhecimento do desastre humanitário.

A rainha Letizia deverá visitar a primeira missão da Equipa Técnica Espanhola de Ajuda e Resposta a Emergências (STAR), que instalou um hospital de campanha do tamanho de um campo de futebol na região sinistrada.

No total são 71 profissionais - 40 do sistema nacional de saúde de várias regiões espanholas e os restantes 31 em pessoal de logística - que são recrutados quando organizações internacionais ou países afetados pedem ajuda sanitária numa situação de catástrofe natural ou qualquer outra emergência internacional.

Trata-se da quarta viagem de cooperação realizada pela rainha espanhola, depois de ter estado na República Dominicana e Haiti (2018), Senegal (2017) e Honduras e El Salvador (2015).

O ciclone Idai, que afetou também o Maláui e o Zimbabué, provocou 603 mortos em Moçambique e afetou mais de 1,5 milhões de pessoas, segundo as autoridades moçambicanas.

Muitas infraestruturas, incluindo escolas e unidades de cuidados de saúde, foram destruídas ou ficaram danificadas.

Lusa