Mundo

Confrontos na Síria causaram pelo menos 44 mortos

Os ataques no sul de Idlib e no norte de Hama levaram mais de 150 mil pessoas a fugirem.

Os jihadistas lançaram esta terça-feira uma ofensiva contra as forças do regime na zona do seu último bastião no noroeste da Síria, num combate que causou pelo menos 44 mortos, anunciou uma organização não-governamental (ONG).

A província de Idlib, dominada por jihadistas do Hayat Tahrir al-Sham (antiga filial da Al-Qaida), é o último reduto que está fora do controlo do regime sírio. Desde abril, as forças a favor do Governo intensificaram os ataques aéreos contra algumas áreas controladas pelos jihadistas em Idlib e na província vizinha de Hamã.

Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, os confrontos causaram a morte de 44 pessoas, 18 jihadistas e 26 elementos das forças do regime.

Os ataques no sul de Idlib e no norte de Hama levaram mais de 150 mil pessoas a fugirem, anunciaram as Nações Unidas.

As Nações Unidas alertaram ainda para o risco de uma "catástrofe humanitária" em Idlib se a violência continuar, durante uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da organização.

Lusa