Mundo

EUA reconhecem que recentes testes de Pyongyang violaram sanções da ONU

Estados Unidos estão dispostos a retomar as negociações com Pyongyang "a qualquer momento".

O conselheiro para a segurança nacional da Casa Branca, John Bolton, admitiu hoje que os recentes testes com mísseis da Coreia do Norte violaram as resoluções da ONU, em contraste com a reação inicial de Washington.

"Não há dúvida" de que os lançamentos vão "contra as resoluções do Conselho de Segurança da ONU", afirmou John Bolton, em Tóquio, citado pela agência japonesa Kyodo.

Bolton falava à imprensa na capital japonesa, antes da chegada do Presidente norte-americano, Donald Trump, que inicia hoje uma visita de quatro dias ao Japão.

É a primeira vez que um alto funcionário da administração Trump reconhece que os testes, que tiveram lugar a 04 e 09 de maio, violaram as resoluções da ONU. A primeira reação de Washington foi minimizar os testes balísticos.

Ainda assim, Bolton assegurou que os Estados Unidos estão dispostos a retomar as negociações com Pyongyang "a qualquer momento".

Os testes são vistos como uma forma de Pyongyang pressionar Washington sem realmente causar o colapso das negociações.

Donald Trump inicia hoje uma visita ao Japão, com uma agenda focada no reforço das relações bilaterais e no impasse das negociações com a Coreia do Norte.

Trump será o primeiro governante estrangeiro a ser recebido pelo novo imperador do Japão, Naruhito, que subiu ao trono no dia 01 de maio na sequência da abdicação do seu pai, o agora imperador emérito Akihito.

A visita do chefe de Estado norte-americano prolonga-se até 28 de maio e inclui reuniões oficiais e momentos de lazer com o primeiro-ministro nipónico, Shinzo Abe, que esteve em Washington em abril.

Lusa

  • Palestinianos boicotam cimeira organizada pelos EUA no Bahrein
    2:50
  • André Rieu fez um vídeo para os fãs portugueses
    0:38