Mundo

México pede diálogo a Donald Trump e envia delegação aos EUA

Carlos Jasso

Chefe de Estado mexicano enviou hoje uma carta a Donald Trump após os EUA terem anunciado novas taxas alfandegárias ao México, devido à crise de imigração clandestina

Patricio Espinoza

"Não quero a confrontação (...) proponho que aprofundemos o diálogo, na procura de alternativas para o problema da imigração", escreveu o chefe de Estado mexicano.

Lopez Obrador disse também que uma delegação mexicana se desloca hoje, a Washington.

Na quinta-feira, Trump anunciou que os Estados Unidos vão impor, a partir de 10 de junho, "taxas alfandegárias de 5% sobre todos os bens provenientes do México", enquanto imigrantes ilegais continuarem a atravessar a fronteira mexicana.

"A taxa vai aumentar gradualmente até que o problema da imigração ilegal registe melhorias, altura em que as taxas serão eliminadas. Se a crise (na fronteira) continuar, as taxas aumentarão 10% em 01 de julho de 2019. Da mesma maneira, se o México não atuar para reduzir drasticamente ou eliminar o número de estrangeiros ilegais que atravessam o seu território em direção aos Estados Unidos, as taxas alfandegárias sofrerão um novo aumento de 15% em 01 de agosto de 2019, de 20% em 01 de setembro de 2019 e de 25% em 01 de outubro de 2019", indicou.

O Presidente norte-americano acrescentou que os agravamentos serão mantidos nos 25% "a menos e até que o México trave substancialmente o fluxo ilegal de extrangeiros que chegam (aos Estados Unidos) através do seu território".

Donald Trump assinalou que se a crise dos migrantes "for aliviada", através de medidas efetivas por parte das autoridades mexicanas, as taxas alfandegárias serão eliminadas.

Com Lusa