Mundo

Theresa May assinou a carta de demissão da liderança dos "tories"

BERTRAND GUAY / POOL

Até ao momento apresentaram-se 11 candidatos à liderança dos "tories".

A primeira-ministra britânica, Theresa May, assinou esta sexta-feira a carta de demissão como líder do Partido Conservador, apesar de permanecer em funções até à eleição do seu sucessor, prevista para finais de julho.

May revelou a 24 de maio a intenção de renunciar ao cargo, após quase três anos no número 10 de Downing Street, pela impossibilidade em concretizar o 'Brexit', a saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

A primeira-ministra ainda em funções enviou a carta de demissão aos presidentes em funções do designado Comité 1922, que agrupa os deputados conservadores sem cargos ministeriais, Charles Walker e Cheryl Gillan, segundo informou esta entidade em comunicado.

O Comité também emitiu um apelo oficial aos deputados conservadores que pretendam apresentar a sua candidatura para suceder a May, um prazo que termina na segunda-feira às 17:00 (hora de Lisboa).

A lista dos concorrentes à primeira fase das primárias será conhecida nesse mesmo dia, no final do período de apresentação das candidaturas, acrescentou o Comité.

Até ao momento apresentaram-se 11 candidatos à liderança dos "tories", num processo que deverá ficar concluído em 22 de julho.

O favorito à sucessão de Theresa May é o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros e ex-presidente do município de Londres, Boris Johnson, que já manifestou a intenção de impor a saída do Reino Unido do bloco europeu até 31 de outubro, com ou sem acordo com Bruxelas.

May não tem previsto para esta sexta-feira qualquer discurso nem comparência pública no seu último dia oficial como chefe do Governo britânico e líder dos "tories".

Lusa