Mundo

Julgamento que pode libertar Lula da Silva foi adiado duas semanas 

Julgamento que pode libertar Lula da Silva foi adiado duas semanas 

Juízes entendem que se trata de um assunto constitucional, pelo que deve ser decidido por todos os 11 membros do Supremo Tribunal Federal.

Juízes do Supremo Tribunal Federal brasileiro (STF) remeteram na terça-feira para análise do plenário a decisão que questiona a execução automática de uma pena de prisão determinada em segunda instância e que pode libertar o ex-Presidente Lula da Silva.

À beira de uma crise institucional, Sérgio Moro vai depor no Senado para explicar as mensagens que colocam a imparcialidade da operação Lava Jato em causa. Jair Bolsonaro mantêm-se em silêncio.

  • "O peso do minério"
    9:44
  • O 12.º episódio do "Polígrafo SIC"
    21:36