Mundo

Itália resgata um dos 43 migrantes a bordo de navio há 10 dias

Guglielmo Mangiapane

Os migrantes foram resgatados perto da costa da Líbia no passado dia 12 de junho.

As autoridades italianas retiraram este sábado um dos 43 migrantes que esperam há 10 dias num navio que algum país europeu autorize o seu desembarque, tendo a operação decorrido por problemas de saúde do indivíduo.

O homem foi retirado pela guarda costeira italiana durante a noite por ter piorado o seu estado de saúde, informou este sábado nas redes sociais a organização não-governamental alemã Sea Watch.

"Os migrantes estão a bordo há 10 dias", lamentou a organização.

A UNICEF Itália manifestou nas redes sociais a sua "profunda preocupação por três menores não acompanhados" e por todos os migrantes que estão bloqueados na embarcação Sea Watch 3, pedindo a intervenção da União Europeia (UE) no sentido de encontrar um porto seguro para estas pessoas.

Os migrantes foram resgatados perto da costa da Líbia no passado dia 12 de junho. Inicialmente eram 53, incluindo nove mulheres duas crianças pequenas, três menores não acompanhados e 39 homens.

Três dias depois, as autoridades italianas realizaram uma inspeção sanitária a bordo e decidiram retirar 10 pessoas por motivos médicos.

O navio está em águas internacionais em frente à ilha de Lampedusa. O Governo italiano aprovou, recentemente, um decreto-lei que contempla multas até 50.000 euros para embarcações de organizações humanitárias que entrem em águas territoriais sem autorização.

Lusa

  • A saga do prédio Coutinho
    6:43
  • Descobrir as rotas do Alentejo
    14:59
  • Cepas da Serra
    10:16