Mundo

Washington sanciona cinco empresas tecnológicas chinesas

Administração Trump considera que estas empresas "agiram contra a segurança nacional ou contra os interesses da política externa dos Estados Unidos".

Os Estados Unidos sancionaram cinco firmas tecnológicas chinesas, um novo episódio da guerra comercial com a China a alguns dias de uma cimeira dos presidentes norte-americano, Donald Trump, e chinês, Xi Jinping.

O Departamento do Comércio norte-americano colocou na sexta-feira a companhia eletrónica Sugon, três das suas filiais e um instituto informático que pertence ao exército chinês numa lista de empresas às quais é proibido vender tecnologia.

A administração Trump considera que estas empresas "agiram contra a segurança nacional ou contra os interesses da política externa dos Estados Unidos".

A tensão comercial entre as duas maiores economias mundiais tem afetado o setor tecnológico desde que Washington bloqueou em maio o acesso do grupo Huawei, segundo maior fabricante de 'smartphones', a tecnologia norte-americana, alegando motivos de segurança.

Em reação, Pequim anunciou a criação da sua própria 'lista negra' de empresas estrangeiras "não fiáveis".

Os Estados Unidos e a China decidiram, no entanto, retomar o diálogo ao mais alto nível para tentar travar esta escalada comercial com desfecho imprevisível.

Donald Trump e Xi Jinping devem reunir-se na próxima semana, durante uma cimeira do G20 no Japão.

Lusa