Mundo

Empresário amigo de Trump e Clinton detido por tráfico sexual de menores

JASON SZENES

Jeffrey Epstein, de 66 anos, vai ser levado esta segunda-feira a tribunal.

O empresário Jeffrey Epstein, amigo de Donald Trump e de Bill Cliton, foi detido no sábado em Nova Iorque por novas acusações de tráfico sexual de menores.

Os crimes terão ocorrido entre 2002 e 2005 em residências do milionário em Nova Iorque, Londres, Flórida, Novo México e nas ilhas Virgens. O advogado de Epstein já informou que o cliente se vai declarar inocente de todas as acusações.

Segundo o documento de acusação da Procuradoria, Jeffrey Epstein foi acusado de tráfico sexual e de conspiração para cometer esse crime. Epstein "explorou sexualmente e abusou de dezenas de menores nas suas casas em Manhattan, Nova Iorque e Palm Beach, na Florida, entre outros lugares, durante vários anos", segundo a acusação, que alega que após cometer os atos, o milionário pagava às vítimas "centenas de dólares".

Além disso, Epstein é acusado de "criar uma ampla rede de vítimas menores de idade para explorá-las sexualmente", uma vez que pagava a algumas delas para recrutar outras crianças que seriam vítimas de abusos semelhantes.

Porém, esta não é a primeira vez que o empresário enfrenta um processo por abuso de menores. Em 2008, foi condenado e cumpriu pena de prisão por ter pago para ter relações sexuais com uma menor.

Na altura, o Príncipe André de Inglaterra chegou a ser mencionado no caso. Uma mulher norte-americana alegou, num documento apresentado num tribunal em West Palm Beach (Flórida), que foi mantida como "escrava sexual" pelo bilionário Jeffrey Epstein quando era menor de idade. No documento, a denunciante, cuja identidade não foi revelada, assegurou que foi forçada "em repetidas ocasiões" a ter relações sexuais com o duque de York entre 1999 e 2002.

Nesse ano, Jeffrey Epstein escapou da prisão perpétua ao aceitar um acordo em que se declarou culpado, tendo sido condenado a apenas 13 meses de prisão e obrigado a registar-se como agressor sexual.

Com Lusa