Mundo

Detidos dois atores que interpretaram papel de polícias homossexuais na Venezuela

Os detidos são acusados de ridicularizar as verdadeiras funções da polícia.

Dois atores venezuelanos, Aisak Ovalles e Pedro Huice, foram detidos pelas autoridades depois de apresentarem uma peça teatral na qual satirizavam sobre dois polícias homossexuais em apertos.

A detenção, segundo a imprensa venezuelana, ocorreu na noite de domingo, quando decorria a apresentação da peça "Dois polícias em apertos".

Funcionários da Polícia Nacional Bolivariana (PNB) detiveram ainda dois membros do grupo de teatro Microteatro, Izrael Leonam Torres (diretor da peça) e a produtora Johana Villafranca.

Os detidos fazem parte da peça "Dois Polícias em apertos", uma comédia satírica lançada em 19 de julho no Teatro Urban Cuplé, em Caracas, capital venezuelana.

Os atores são acusados de ridicularizar as verdadeiras funções da polícia, de usurpação de função pública e de vestir uniforme e usar insígnias policiais.

Na semana passada, o autor Aisak Ovalles, um ativista pelos direitos da comunidade LGBTI (lésbicas, gay, bissexuais, travestis e transsexuais), divulgou um vídeo na internet afirmando que poderia ser detido.

"Quero dizer-lhes que a PNB, as Forças de Ações Especiais, o Serviço Bolivariano de Inteligência [SEBIN, serviços secretos] , a Guarda Nacional Bolivariana e todos os organismos de segurança deste país estão a procurar-nos pela peça 'Dois Polícias em Apertos'. Porquê? Não sei!", disse.

No mesmo vídeo, o autor advertia que se fosse encontrado cortado em pedaços, cremado, sequestrado ou morto, "saberão quem está" envolvido.

"Não é um jogo, isto é sério. Então venham ver a peça antes que seja proibida", referiu o ator.

Lusa

  • “Este despacho não é sobre casas de banho, é sobre pessoas”
    13:47