Mundo

Morreu o antigo Presidente francês Jacques Chirac

Charles Platiau

Uma das figuras mais proeminentes da política francesa durante 40 anos morreu esta quinta-feira, aos 86 anos.

O anúncio foi feito esta manhã pelo genro, Frédéric Salat-Baroux.

"O Presidente Jacques Chirac morreu esta manhã pacificamente e acompanhado pela sua família", disse Salat-Baroux, marido de Claude Chirac.

Uma das figuras mais Presidente da República da França de 1995 a 2007, autarca de Paris e Primeiro-ministro da França por duas vezes, de 1974 a 1976 e de 1986 a 1988.

Em 2005 Jacques Chirac sofreu um AVC, um acidente vascular cerebral e foi diversas vezes hospitalizado depois de sair do Eliseu.

Apelidado "Le Bulldozer" de França

Durante anos Jacques Chirac foi o porta-estandarte da direita conservadora da França.

Foi duas décadas presidente da câmara de Paris - a maior do país e, mesmo antes de chegar ao Eliseu, foi apelidado de "Bulldozer", devido à sua determinação e ambição.

Durante o mandato de 1995 a 2007, Chirac foi ainda um diplomata consagrado, mas falhou em reformar a economia e atenuar as tensões entre polícias e jovens durante os tumultos que eclodiram no país em 2005.

Os seus mandatos como Presidente ficaram marcados pelo "não" à segunda guerra do Iraque, iniciada pelos Estados Unidos em 2003, pelo fim do recrutamento militar, pelo reconhecimento da responsabilidade do Estado francês por crimes nazis na segunda guerra mundial e pela sua posição e chamada de atenção sobre a degradação do ambiente.

O Presidente que levou a França à União Europeia

Jacques Chirac ficará à frente dos destinos da França durante 12 anos (um mandato de sete anos e outro mandato de cinco anos) e nesse período reconheceu a responsabilidade do Estado francês na deportação de judeus durante a II Guerra Mundial, declarou o fim do serviço militar obrigatório e recusou a entrada da França na Guerra do Iraque, em 2003.

Mas ainda foi durante os seus anos no poder, em 2005, que o Tratado Constitucional Europeu é rejeitado em França através de referendo, apesar de ter feito campanha pelo sim.

Em 2007, depois de um acidente vascular cerebral e um enfraquecimento político devido a longos períodos de coabitação com primeiros-ministros com quem manteve conflitos, Jacques Chirac disse que não se recandidataria ao Eliseu, afastando-se da vida política ativa.

Chirac ainda foi o 1.º Presidente francês condenado pela Justiça


Em 2011, um processo sobre empregos fictícios, ainda como autarca da Câmara de Paris, condena-o a dois anos de pena suspensa.

Esse processo e um atestado que o dá como incapaz de se apresentar em tribunal, põe um ponto final às aparições públicas do antigo Presidente.

Jacques Chirac deixa também um legado cultural importante, já que era apaixonado por museus e exposições, estando profundamente ligado à conceção do Centro Pompidou e foi o maior impulsionador do Museu do Quai Branly - Jacques Chirac onde estão coleções de arte e de civilizações africanas, americanas e asiáticas.

Alguns dos melhores momentos de 40 anos que marcaram a França. a Europa e o mundo