Mundo

Manifestantes arrastam autarca da Bolívia pelas ruas e cortam-lhe o cabelo

Twitter @notipaco

Patricia Arce foi ainda coberta com tinta vermelha.

A Presidente de uma pequena cidade na Bolívia foi atacada por manifestantes da oposição, que a arrastaram pelas ruas com os pés descalços, cobriram-na de tinta vermelha e cortaram-lhe os cabelos à força, de acordo com a BBC.

Twitter @RedRadioVe

Patricia Arce, militante do partido "MAS", foi entregue à polícia, em Vinto, depois de ter sido maltratada durante várias horas.

Este é o mais recente caso de uma série de confrontos violentos entre apoiantes e opositores do Governo, após a polémica das eleições presidenciais.

Twitter @Carlos_Ruiz_1

O que aconteceu?


Um grupo de manifestantes antigovernamentais estava a bloquear uma ponte em Vinto - uma pequena cidade na província de Cochabamba, no centro da Bolívia - como forma de protesto, após a eleição presidencial de 20 de outubro.

Há rumores de que dois manifestantes da oposição foram mortos nas proximidades em confrontos com os apoiantes do Presidente atual, Evo Morales.

Os manifestantes acusaram a Patricia Arce de pedir que os apoiantes do Presidente Morales tentassem romper um bloqueio que tinha criado e a culparam-na pelas mortes relatadas, uma das quais foi confirmada mais tarde.

No meio da confusão, era possível ouvir os gritos "assassina, assassina". Foi então que alguns homens mascarados a arrastaram pelas ruas com os pés descalços até à ponte. Lá, eles colocaram Arce de joelhos, cortaram-lhe o cabelo e mergulharam o seu corpo em tinta vermelha. Posto isto, ainda a forçaram a assinar uma carta de demissão.

Patricia Arce acabou por ser entregue à polícia, que a levou a um centro de saúde local. O escritório da Presidente foi incendiado e as janelas do município foram partidas.