Mundo

Três mortos, vários desaparecidos e 150 casas destruídas por incêndios na Austrália

Jason O'brian

Fogos estão a ser combatidos por mais de 1.500 bombeiros.

Três pessoas morreram e mais de 30 ficaram feridas na sequência dos incêndios que estão a atingir a costa leste da Austrália, havendo ainda registo de vários desaparecidos e de mais de 150 casas destruídas.


Os ventos fortes que se fazem sentir na região estão a dificultar o combate aos mais de 70 incêndios que deflagraram em Nova Gales do Sul, o estado mais populoso da Austrália, e que estão a ser combatidos por mais de 1.500 bombeiros.


Uma das vítimas mortais é uma mulher que foi encontrada inconsciente e com queimaduras graves na sexta-feira perto de Glen Innes, e que morreu no hospital. Trata-se de uma mulher de 69 anos que se encontrava sozinha em casa na pequena localidade de Wytaliba, quando foi cercada pelas chamas.


"Fui a última pessoa a falar com ela. Estava em pânico total e disse-me que estava a arder, que estava tudo a arder à volta", referiu à cadeia de televisão Nine Network, Chrystal Harwood, nora da vítima mortal.


Harwood referiu ainda que a sogra desligou antes de ter tempo para lhe dizer para abandonar a casa e que, apesar de várias tentativas, não voltou a conseguir falar com ela.


Os bombeiros encontraram já hoje um outro corpo dentro de um carro, perto de Glen Innes (cerca de 550 quilómetros a norte de Sidney), vítima do mesmo incêndio. Trata-se de um homem cuja identificação não foi divulgada.


Na zona de Glen Innes, as autoridades adiantaram que há ainda sete pessoas desaparecidas, o que levou o comissário do Corpo de Bombeiros Rural Shane Fitzsimmons a alertar para a possibilidade de uma subida do número de mortos.


O mesmo responsável indicou que os incêndios causaram já queimaduras em mais de 30 pessoas, incluindo bombeiros, e que uma delas acabou por ter uma paragem cardíaca.


Uma terceira vítima foi posteriormente encontrada dentro de um prédio localizado junto ao rio Jonhs, a norte de Taree, afetada por um outro incêndio.


Os vários incêndios que estão a varrer a Austrália destruíram já 150 casas, mas o número deverá aumentar nas próximas horas uma vez que há zonas afetadas a que equipas de avaliação não conseguiram ainda aceder.


Centenas de pessoas tiveram de ser retiradas para centros de evacuação e muitas passaram a noite em carros, sem que haja ainda indicação das autoridades para regressarem às suas casas, devido ao fumo e perigo de reacendimento.


Citado pela Associated Press, o primeiro-ministro australiano alertou as pessoas para esperarem más notícias nas zonas que estão a ser assoladas pelas chamas.


"Os incêndios devastadores e terríveis que vimos em Nova Gales do Sul, mas também em Queensland foram particularmente arrepiantes", precisou Scott Morrison, que quando falou não tinha ainda sido encontrada a terceira vítima mortal.


A época de incêndios na Austrália, que habitualmente atinge um 'pico' durante o verão, começou este ano mais cedo depois de um inverno particularmente quente e seco.

Lusa

  • Escolas fazem negócio com refeições
    11:40