Mundo

Um dos mais pequenos vulcões das Filipinas deixa ilha da capital em alerta máximo

Depois de meses de inquietação, o vulcão Taal voltou subitamente a dar sinais de vida com uma explosão de lava, cinzas e vapores que já forçaram milhares de pessoas a fugir e fecharam serviços públicos e o aeroporto internacional de Manila.

A agência governamental de monitorização de vulcões elevou o perigo para o nível 4, indicando "uma erupção perigosa iminente", apesar da explosão de lava, o vapor e a queda de cinzas até ter diminuído esta segunda-feira.

O instituto de vulcanologia lembrou ao público que a pequena ilha onde fica o vulcão é uma "zona de perigo permanente", embora as aldeias de pescadores existam ali há anos.

As autoridades aconselharam os moradores a permanecerem em ambientes fechados e a usarem máscaras e óculos de proteção ao ar livre.

Os serviços públicos e as aulas nas escolas de várias cidades foram suspensos, inclusive em Manila, para evitar riscos à saúde causados pela cinzas.

Um dos menores vulcões do mundo, o Taal está entre as duas dúzias de vulcões ativos no arquipélago das Filipinas, situado ao longo do chamado "Anel de Fogo" do Pacífico, uma região sismicamente ativa na qual se registam frequentes terramotos e erupções vulcânicas.

Cerca de 20 tufões e outras grandes tempestades também atingem as Filipinas todos os anos, tornando-o num dos países mais propensos a desastres do mundo.