Mundo

Harvey Weinstein condenado a 23 anos de prisão

JASON SZENES / EPA

Harvey Weinstein, 67 anos, estava acusado de crimes sexuais ocorridos entre 2006 e 2013.

O ex-produtor de cinema Harvey Weinstein foi esta quarta-feira condenado a 23 anos de prisão pelos crimes de violação e agressão sexual.

A sentença do antigo produtor de Hollywood foi lida esta quarta-feira após mais de dois meses de julgamento, em Nova Iorque.

No mês passado, Weinstein de 67 anos foi considerado culpado de violar uma mulher num hotel de Nova Iorque, em 2013, e forçar sexo oral noutra mulher, no seu apartamento, em 2006. O norte-americano foi ilibado das acusações de agressão sexual predatória, consideradas as mais graves e que poderiam acarretar a prisão perpétua.

As duas mulheres, uma aspirante a atriz e uma antiga assistente de produção, falaram esta quarta-feira em tribunal, antes do juiz anunciar a sentença. As mulher voltaram a confrontar o ex-produtor norte-americano depois do testemunho de ambas ajudar a fechar o julgamento que teve início a 6 de janeiro, sendo considerado um momento histórico do movimento MeToo de denúncias de abusos sexuais na indústria do entretenimento.

O juiz ouviu ainda os advogados de defesa de Weinstein, que pediram a atenuação da pena devido à idade do ex-produtor e à sua saúde frágil, e os procuradores do Ministério Público, que disseram que o homem merecia uma sentença dura pelos seus atos desde os anos 70.

Weinstein, detido em maio de 2018, insistiu na inocência, alegando que todos os atos foram consentidos.