Mundo

Putin apoia um corte da produção de petróleo em 10 milhões de barris por dia

Sputnik Photo Agency

Para responder à queda dos preços.

O Presidente russo, Vladimir Putin, disse esta sexta-feira que apoia uma redução da produção petrolífera em cerca de 10 milhões de baris por dia, para responder à queda dos preços.

A sua declaração de hoje foi divulgada no portal do Kremlin na Internet e surge um dia depois de o homólogo norte-americano, Donald Trump, ter divulgado uma mensagem na rede social Twitter, segundo a qual estava esperançado que sauditas e russos reduzissem a produção neste montante, ou até mesmo em 15 milhões.

No mês passado, a Federação Russa declinou continuar com a redução da produção na reunião do designado OPEP+, grupo que junta os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) com outros produtores, como a Federação Russa.

A decisão tinha então sido vista como uma tentativa de prejudicar os produtores norte-americanos do petróleo de xisto, puxando os preços ainda mais para baixo do que já estavam devido à pandemia de covid-19.

Hoje, Putin disse que a Federação Russa está "pronta para acordos com parceiros e no quadro desse mecanismo OPEP+) e para cooperar com os EUA nesta questão".

Putin disse também que "acredita que é necessário combinar esforços para equilibrar o mercado e reduzir a produção, em resultado desses esforços continuados".

Ainda segundo a mesma fonte, Putin disse: "Segundo estimativas preliminares, acredito que podemos falar de uma redução de volume de cerca de 10 milhões de barris por dia, talvez um pouco menos talvez um pouco mais".

SIGA AQUI AS ÚLTIMAS INFORMAÇÕES SOBRE O NOVO CORONAVÍRUS

ESPECIAL CORONAVÍRUS