Mundo

Ataque a hospital em Cabul fez pelo menos quatro feridos

HEDAYATULLAH AMID

Ataque terá sido protagonizado por talibãs ou membros do Estado Islâmico, uma vez que estão ativos na capital do Afeganistão.

Pelo menos quatro pessoas ficaram feridas durante o ataque armado contra o hospital Dashti Barchi de Cabul "repelido" pela polícia afegã, disseram fontes oficiais que não especificam se os confrontos já terminaram.

Até ao momento o ataque não foi reivindicado sendo que talibãs e membros do grupo radical Estado Islâmico estão ativos em Cabul e costumam ter como alvo objetivos militares e da administração pública.

De acordo com testemunhas uma coluna de fumo sai do edifício do hospital Dashti Barchi, numa zona xiita da cidade de Cabul particularmente atingida pelos atentados do grupo Estado Islâmico.

Marwan Amini, porta-voz do Ministério do Interior disse que a polícia "está a controlar" a situação.

O vice-ministro da Saúde, Wahid Majroh encontra-se no local tendo afirmado que se registam pelo menos quatro feridos.

Até ao momento não se sabe por que motivo o hospital, com capacidade para uma centena de camas, e que garante cuidados de saúde às populações da zona, foi atacado.

Entretanto, o grupo Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque de segunda-feira, também em Cabul, que fez quatro feridos, incluindo uma criança de 12 anos, com engenhos explosivos de fabrico artesanal.

Na segunda-feira, os Serviços de Informações do Afeganistão anunciaram que as autoridades prenderam Zial-ul Haq, líder do Estado Islâmico para a região de Cabul.