Mundo

Governo britânico pede que se evitem manifestações por causa da Covid-19

Toby Melville

Ministro da Saúde britânico pediu aos cidadãos para que se abstenham de participar nas manifestações previstas para o fim-de-semana em memória do afro-americano George Floyd.

O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, pediu esta sexta-feira aos cidadãos para que se abstenham de participar nas manifestações previstas para o fim-de-semana em memória do afro-americano George Floyd, face aos riscos de transmissão de covid-19.

"Como toda a gente, estou horrorizado com a morte de George Floyd. Compreendo porque é que as pessoas estão transtornadas, mas enfrentamos atualmente uma crise sanitária e o coronavírus permanece como uma ameaça real", argumentou.

"Por isso, peço-vos, por favor, pela segurança dos vossos mais próximos, que não participem em grandes reuniões, em manifestações, com mais de seis pessoas", limite fixado para os ajuntamentos no exterior durante o confinamento.

O Reino Unido é palco, ao longo do fim-de-semana, de várias manifestações em todo o país para denunciar o racismo e a morte de Floyd, a 25 de maio, protestos idênticos aos convocados noutras cidades de vários países, no quadro de uma campanha mundial de solidariedade.