Mundo

Cordão humano em Veneza contra o turismo massificado

Os manifestantes fizeram uma cadeia humana com slogans que dizem "Não aos grandes navios" ou "Veneza não se come".

Em Veneza, um cordão humano serviu para chamar a atenção para o turismo massificado. A cidade, que é hoje em dia símbolo da desertificação e da museificação para fins turísticos, não quer voltar aos tempos antes da pandemia.

Os manifestantes fizeram uma cadeia humana com slogans que dizem "Não aos grandes navios" ou "Veneza não se come".

A cidade estava com uma média de 30 milhões de visitantes por ano, e pouco mais de 50 mil habitantes. Há 70 anos eram 175 mil.

Apesar de uma quebra abrupta nas receitas do turismo, estes manifestantes quiseram alertar para que não se regresse à exploração exagerada da cidade que se verificava nos últimos anos.