Mundo

Boeing prepara testes críticos ao 737 Max

GARY HE

Os pilotos vão acionar propositadamente o sistema apontado como a causa das duas quedas.

A tentativa da Boeing de relançar aos céus o 737 Max enfrenta uma semana crucial, com o início dos voos de teste, que vão pôr à prova a segurança da aeronave.

Segundo a BBC, pilotos e especialistas das autoridades reguladoras e da empresa estão a planear três dias de testes que deverão começar na segunda-feira. Se os resultados forem promissores, a corporação ainda tem meses de testes adicionais pela frente.

Modelo não pode sair do chão

O modelo mais vendido da Boeing foi proibido de voar no ano passado depois de dois acidentes em cinco meses – da Lion Air e Ethiopian Airlines – terem resultaram na morte de todas as 346 pessoas a bordo.

Os investigadores culpam falhas no sistema de controlo do voo, que a Boeing está a rever há meses para ir de encontro às novas exigências de segurança. Segundo a Reuters, nestes novos testes, os pilotos irão acionar propositadamente o sistema que previne a perda de sustentação, apontado como a causa das duas quedas.

Voos de teste já tinham sido planeados para 2019, mas nunca chegaram a avançar depois das investigações descobrirem mais problemas no 737 Max.

A Agência Europeia para a Segurança da Aviação já informou que mesmo que a Administração Federal de Aviação norte-americana aprove o regresso do modelo aos céus, isso não significa uma aprovação automática para voar na Europa.