Mundo

Líder da oposição russa hospitalizado em estado grave por suspeita de envenenamento

Shamil Zhumatov

Porta-voz do dissidente russo diz que Alexei Navalny "foi envenenado, intoxicado" e "agora está nos cuidados intensivos" no hospital de Omsk, na Sibéria.

Alexei Navalny, líder da oposição russa está inconsciente no hospital com suspeita de envenenamento, avançou a sua porta-voz na rede social Twitter.

O dissidente russo sentiu-se mal durante um voo, quando regressava a Moscovo proveniente de Tomsk, uma cidade na Sibéria. O avião teve de fazer uma aterragem de emergência em Omsk, disse Kira Yarmysh, acrescentando que suspeitam que alguma substância tenha sido adicionada ao chá que bebeu.

Fonte do hospital confirmou à agência de notícias Tass que Navalny está a receber tratamento para envenenamento.

Navalny, 44, é um acérrimo crítico do Presidente Vladimir Putin e do Governo de Mosvoco.

Em junho, descreveu uma votação sobre as reformas constitucionais como um "golpe" e uma "violação da constituição". Estas reformas permitem que Putin cumpra mais dois mandatos.

Segundo a porta-voz, Kira Yarmysh, "Alexei foi envenenado, intoxicado" e "agora está nos cuidados intensivos" no hospital de Omsk, na Sibéria.


"Achamos que Alexei foi envenenado com algo misturado no chá. Ele não bebeu mais nada esta manhã", disse, acrescentando que "os médicos relataram que o veneno foi rapidamente absorvido pela bebida quente ".

Kira Yarmysh referiu também: "Alexei ainda está inconsciente, ele estava ligado a um ventilador. A polícia foi chamada ao hospital a nosso pedido".

No ano passado, Navalny foi levado da prisão para um hospital, onde cumpria pena após uma prisão administrativa, com o que a sua equipa disse ser suspeita de envenenamento.


Na altura os médicos disseram que ele teve um grave ataque alérgico e mandaram-no de volta para a prisão no dia seguinte.


Principal opositor a Vladimir Putin, o advogado, cujas publicações anticorrupção são amplamente compartilhadas nas redes sociais, já sofreu ataques no passado.


Em 2017, Navalny foi pulverizado nos olhos com um desinfetante quando deixava o seu escritório.


Navalny, os seus apoiantes e famílias são regularmente submetidos a prisões, revistas e pressão policial em toda a Rússia.

Kremlin enviou mensagem oficial a desejar uma rápida recuperação