Mundo

A "tesoura química" que valeu o prémio Nobel a duas cientistas

Com a descoberta foi possível curar doenças de origem genética, vários tipos de cancro e não só.

O Prémio Nobel da Química foi atribuido a duas centistas, uma francesa e outra norte-americana. Foram distinguidas por terem desenvolvido uma ferramenta genética que permite alterar o ADN de animais, plantas e microrganismos.

A ferramenta foi descoberta em 2011, mas depois foi usada e adpatada por uma equipa de investigadores do MIT. Por causa disso, as duas centistas tiveram problemas com a patente o que acreditam que tenha atrasado a atribuição do prémio.