Mundo

Detetada nos Países Baixos a primeira infeção local com o vírus do Nilo Ocidental

Até agora, os contágios diagnosticados em seres humanos tinham sido contraídos no estrangeiro.

Um holandês foi diagnosticado com uma infeção do vírus do Nilo Ocidental, sem ter viajado para o exterior, o primeiro contágio deste tipo contraído nos Países Baixos, confirmou esta quinta-feira o Instituto de Saúde Pública (RIVM) do país.

Até agora, os contágios diagnosticados em seres humanos tinham sido contraídos no estrangeiro, mas o RIVM confirma que, na semana passada, detetaram o vírus do Nilo Ocidental num homem, de idade não especificada, que teria sido infetado na região de Utrecht através da picada de um mosquito.

Em agosto passado, as autoridades detetaram a presença local do vírus pela primeira vez, em pássaros e mosquitos em Utrecht, e foram estes que agora começaram a disseminar entre os humanos, embora o RIVM assegure que a mudança climática das últimas semanas e o fim da temporada dos mosquitos minimiza a possibilidade de contrair o vírus.

Pessoas e cavalos são principalmente aqueles que contraem o vírus através de picadas de mosquitos, mas não são uma fonte de disseminação.

Cerca de 80% das pessoas que contraíram o vírus do Nilo Ocidental geralmente não apresentam sintomas, enquanto 20% apresentam sintomas leves, como febre ou gripe, e uma pequena percentagem desenvolve problemas neurológicos graves, como a encefalite, ou outros sintomas que podem levar à morte.

O vírus do Nilo Ocidental espalhou-se nos últimos anos por grande parte do mundo, com presença recente no sul da Europa, embora também tenha sido localizado na Europa Central e era previsível que chegasse às regiões da Europa Ocidental, o que se confirma com este caso.