Mundo

Príncipe Fumihito proclamado herdeiro do trono no Japão

Carl Court / POOL

Akihito, de 86 anos, anunciou a intenção de abdicar devido à idade avançada, tornando-se no primeiro imperador a abandonar o trono em vida, em mais de 200 anos.

O príncipe Fumihito foi este domingo proclamado herdeiro do trono no Japão, numa cerimónia restrita que devia ter sido realizada em abril, mas foi adiada devido à pandemia da covid-19.

Fumihito, de 54 anos, é o irmão mais novo do imperador Naruhito, que apenas tem uma filha, impedida de aceder ao trono do crisântemo pela lei vigente no Japão, que só permite herdeiros varões.

A cerimónia de proclamação do herdeiro, de cerca de 15 minutos, decorreu no palácio imperial e foi liderada por Naruhito, que acedeu ao trono em 1 de maio de 2019, depois de o pai, Akihito, ter abdicado.

Numa breve declaração, Fumihito comprometeu-se a desempenhar as funções de príncipe herdeiro perante o imperador e a mulher, imperatriz Masako, além da mulher, a princesa Kiko, de 54 anos, e de meia centena de convidados, incluindo o primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga.

Inicialmente prevista para 19 de abril passado, esta cerimónia foi adiada por o país se encontrar, na altura, em estado de emergência sanitária, durante o qual foram suspensos todos os atos públicos, devido à pandemia da covid-19. Por este mesmo motivo, dos cerca de 350 convidados previstos, a cerimónia contou apenas com meia centena de pessoas, sobretudo dirigentes políticos.

Agora, o segundo na linha de sucessão ao trono é o filho primogénito de Fumihito, príncipe Hisahito, de 14 anos, e o terceiro é o tio do imperador Naruhito, príncipe Hitachi, de 84 anos.