Mundo

Dezenas de pessoas decapitadas por jihadistas no último fim de semana no Norte de Moçambique

Secretário-geral da ONU condenou a recente onda de ataques.

No último fim de semana dezenas de pessoas foram decapitadas na província de Cabo Delgado. A informação foi avançada pela agência de notícias moçambicana.

O secretário-geral da ONU António Guterres condenou a recente onda de ataques no Norte de Moçambique. Em comunicado, apelou ainda a uma investigação urgente à recente onda de violência em Cabo Delgado.

Há três anos que a província rica em gás natural e em rubis sofre ataques de milícias islâmicas, que dizem estar associadas ao Al Shabab da Somália e ao Daesh.

O Governo moçambicano já enviou reforços para o Norte da província, mas os ataques dos jihadistas repetem-se. Provocaram até agora mais de mil mortos e levaram à fuga de 400 mil pessoas.

  • Não estou de acordo

    Opinião

    Não estou de acordo com métodos medievais para enfrentar uma pandemia. Se os vírus evoluíram, a organização da sociedade também deveria ter evoluído o suficiente para os combater de outra forma. O recolher obrigatório é próprio dos tempos obscuros e das sociedades não democráticas. Proibir as pessoas de circular na rua asfixia a economia e não elimina a pandemia.

    José Gomes Ferreira