Mundo

Descoberto no Brasil um dos ancestrais mais antigos do Tiranossauro Rex

Wikimedia Commons

Investigador identificou a nova espécie a partir de fémur fossilizado que descobriu em 2017.

Uma nova espécie de dinossauro, classificada pelos cientistas como um dos ancestrais mais antigos do Tiranossauro Rex, que viveu há cerca de 230 milhões de anos durante a ascensão da era dos dinossauros, foi descoberta no sul do Brasil.

O 'Erythrovenator jacuiensis', que os cientistas acreditam ser um trisavô do Tiranossauro Rex, também era um predador, mas menor, sendo classificado como um dos membros mais primitivos da linhagem dos terópodes, à qual pertencem outras espécies conhecidas, como o Velociraptor.

A descoberta foi obra do paleontólogo brasileiro Rodrigo Temp Müller, da Universidade Federal de Santa Maria, cujo estudo foi publicado recentemente no "Journal of South American Earth Sciences".

Müller identificou a nova espécie num fémur fossilizado que descobriu em 2017 numa propriedade rural no município de Agudo, no estado brasileiro do Rio Grande do Sul.

"Tínhamos poucos fósseis desse tipo de dinossauro, a maioria bastante fragmentado. Este que descobri é apenas um osso, bastante danificado, mas tem características que só são vistas na linhagem de terópodes", explicou Müller em declarações à Efe.

"E dentro dessa linhagem, pertence a um animal que não conhecíamos até agora. Embora seja apenas um osso, é possível ver traços que não tínhamos visto em outros dinossauros", completou.

'Erythrovenator jacuiensis' significa "caçador vermelho do rio Jacuí".

Müller disse que lhe deu esse nome por causa da coloração avermelhada do fóssil e por causa do rio que corre próximo ao local onde o fóssil foi descoberto.

Uma análise para identificar o grau de parentesco revelou que o 'caçador vermelho' seria um dos dinossauros da família dos terópodes "mais primitivos já descobertos".

"O [Tiranossauro] Rex chegava a 12 metros de comprimento e pesava cerca de dez toneladas. Esse dinossauro era muito pequeno, podia ter cerca de dois metros de comprimento e pesava não muito mais que 10 quilos", disse o investigador da Universidade Federal de Santa Maria.

"Isso é muito interessante porque mostra que essa linhagem de dinossauros famosos, como o 'Tyrannosaurus Rex' ou o 'Velociraptor', veio de um grupo de pequenos dinossauros", acrescentou.

Porém, apesar de seu pequeno tamanho, a nova espécie foi provavelmente um predador extremamente ágil, pois o fêmur fossilizado tinha estruturas de fixação musculares bastante desenvolvidas. A descoberta dessa nova espécie ajudará a entender a evolução do grupo ao longo de milhões de anos.

Müller concluiu dizendo que agora espera continuar com o trabalho de campo e as expedições para encontrar um material mais completo e reconstruir o quebra-cabeça dos ancestrais dos dinossauros.

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia