Mundo

Série sem precedentes de execuções de presos nos EUA

TANNEN MAURY

O Governo do Presidente Donald Trump está a acelerar o ritmo das execuções.

O Governo dos EUA continua esta sexta-feira a sua série sem precedentes de execuções de presos federais, depois das eleições presidenciais, matando um motorista de um camião que abusou e matou a filha de dois anos, em 2002.

Anunciadas cinco execuções desde a semana passada

O Governo do Presidente Donald Trump está a acelerar o ritmo das execuções de prisioneiros condenados à morte, anunciando cinco desde a passada semana e até poucos dias antes da tomada de posse do Presidente eleito, Joe Biden, em 20 de janeiro.

Se vierem a realizar-se estas cinco execuções terá havido 13 desde julho, quando o Governo do Presidente Donald Trump retomou a concretização das penas de morte, apesar da redução de apoio a este género de sentença dentro dos partidos Republicano e Democrata.

Alfred Bourgeois, o próximo a ser executado

Esta sexta-feira, chegou a vez da execução de Alfred Bourgeois, de 56 anos, cujos advogados dizem que tem um QI que o coloca na categoria de deficientes mentais, alegando que esse fator o deveria ter tornado inelegível para a pena de morte, segundo a lei federal.

Bourgeois será o décimo preso federal no corredor da morte desde a retomada das execuções federais sob o Presidente Donald Trump, em julho, e após um hiato de 17 anos.

Os advogados de Bourgeois afirmam que a aparente pressa do Presidente republicano em realizar as execuções antes da tomada de posse de Joe Biden, que é um adversário da pena de morte, privou o seu cliente dos seus direitos de esgotar as opções legais.

Vários tribunais de recurso concluíram que nem as evidências nem a lei criminal sobre a deficiência intelectual apoiam as reivindicações da equipe jurídica de Bourgeois.

Figuras públicas fazem apelo a Trump

Na quinta-feira, um outro preso federal, Brandon Bernard, foi executado por causa da sua participação no assassínio de um casal religioso de Iowa, em 1999, depois de ele e outros membros adolescentes de um gangue de rua terem roubado e sequestrado e roubaram Todd e Stacie Bagley no Texas.

Várias figuras conhecidas, incluindo a estrela de 'reality show' Kim Kardashian West, pediram a Trump para comutar a sentença de Bernard para prisão perpétua, alegando, entre outras razões, a juventude de Bernard na época do crime e o remorso que ele expressou ao longo dos anos.

  • A árdua experiência com a sustentabilidade 

    Mundo

    E se alguém lhe dissesse que passaria a viver num quarto, com eletricidade apenas para pequenos utensílios domésticos, sem aquecimento central, ar condicionado ou água quente. Teria apenas três conjuntos de roupa, sem máquina de lavar ou secar, faria dieta local sem produtos de origem animal e não andaria de automóvel nem de avião?

    Opinião

    João Abegão