Mundo

Navalny. Opositor russo afirma que se encontra bem de saúde

SERGEI ILNITSKY / EPA

Navalny, que se encontra em regime de prisão preventiva, tem estado a incentivar os protestos convocados para sábado para exigir a sua libertação.

O líder da oposição russa, Alexei Navalny, detido no passado domingo quando regressou à Rússia, afirmou esta sexta-feira a partir da prisão, que se encontra bem de saúde e expressou confiança no apoio dos seus apoiantes.

"O meu estado emocional e psicológico é totalmente estável. Tenho toda a certeza de que, aí fora, muitas pessoas boas vieram para me ajudar", afirmou Navalny numa mensagem publicada na sua conta da rede social Instagram.

Navalny, que se encontra em regime de prisão preventiva, tem estado a incentivar os protestos convocados para sábado para exigir a sua libertação.

Na sua mensagem, o opositor também se referiu à repercussão do vídeo divulgado esta semana pelo Fundo de Combate à Corrupção (FBK), fundado por si próprio, em que acusa o Presidente da Rússia, Vladimir Putin, de receber amigos no "palácio mais caro do mundo" nas margens do mar Negro.

Vídeo sobre "o maior esquema de corrupção da Rússia" com mais de 54,1 milhões de visualizações no YouTube

O vídeo sobre "o maior esquema de corrupção da Rússia", avaliado em mais de 100.000 milhões de rublos (cerca de 1.120 milhões de euros), já ultrapassou as 54,1 milhões de visualizações no YouTube.

"Isso significa que, agora, alguém no 'bunker' vai fazer uma birra e gritar: 'procurem todos os que puseram um 'gosto' e esfreguem as suas cuecas com Novichok", escreveu Navalny, numa referência a Putin e à revelação de um agente russo de que foi nessa peça de roupa que os Serviços de Segurança russos colocaram o agente tóxico que o envenenou em agosto de 2021.

Navalny alertou também para o facto de que, se se passar algo durante o período em que está em prisão preventiva, "não será acidental ou por razões de saúde".

"Desço as escadas com muito cuidado. Todos os dias eles medem a minha pressão arterial e eu pareço um cosmonauta. Um ataque cardíaco repentino está excluído. Eu não bebo 'samogón' (conhaque caseiro russo) ou como chocolates Raffaello", afirmou.

Serviço Penitenciário Federal da Rússia acusou Navalny de ter violado a sua liberdade condicional

Navalny foi detido no último domingo ao chegar a Moscovo depois de um período de convalescença na Alemanha do envenenamento que, acusa, foi ordenado por Putin.

O Serviço Penitenciário Federal da Rússia acusou Navalny de ter violado a sua liberdade condicional - relacionada com uma sentença de prisão de três anos e meio ditada pela justiça russa em 2014 e declarada ilegal pelo Tribunal Europeu de Direitos Humanos - ao procurar tratamento médico no estrangeiro.

Navalny terá de permanecer preso preventivamente por pelo menos 15 dias. Após a sua prisão, os seus apoiantes convocaram para sábado protestos em 90 cidades russas. As autoridades russas avisaram que as manifestações não foram autorizadas e ameaçaram os que nelas participem com medidas drásticas.

  • 16:26