Mundo

Congresso cria comissão independente para investigar invasão do Capitólio

Leah Millis

A Câmara dos Representantes vai também deliberar sobre o aumento do investimento em segurança no Capitólio.

A Presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, a democrata Nancy Pelosi, anunciou hoje que o Congresso vai criar uma comissão independente, semelhante à criada para o 11 de Setembro, para investigar a invasão ao Capitólio em janeiro.

De acordo com Pelosi, esta comissão vai "investigar e relatar os factos e causas relacionados com a ataque de terrorismo doméstico de 06 de janeiro de 2021 contra o Capitólio dos Estados e em relação à interferência na transição pacífica de poder".

A Câmara dos Representantes vai também deliberar sobre o aumento do investimento em segurança no Capitólio, anunciou a Representante da câmara 'baixa' do Congresso norte-americano.

A criação de uma comissão independente semelhante à que foi criada depois do atentado de 11 de Setembro de 2001 está a tornar-se relativamente consensual entre democratas e republicanos, depois da absolvição do antigo Presidente dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump, no segundo processo de destituição.

O processo histórico -- já que pela primeira vez um chefe de Estado norte-americano foi alvo de um 'impeachment' -- terminou com a absolvição de Trump, no sábado, depois da conclusão apressada dos argumentos da defesa e da acusação.

A acusação contra Donald Trump tinha anunciado que ia chamar várias testemunhas para comprovar que o antigo Presidente era o autor moral da tentativa de insurreição que ocorreu no dia em que os congressistas validavam a vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais de 03 de novembro.

Esta decisão arrastaria o processo por vários dias, mas após um acordo com a defesa, ambas as fações no 'impeachment' apresentaram os argumentos finais no sábado.

O veredicto final foi de 57 -- 43, abaixo dos dois terços necessários para que o Senado validasse a destituição de Trump.

Pouco antes da invasão ao Capitólio, Trump discursou em Washington para uma multidão que apoiava o antigo Presidente. Durante o discurso, o antigo chefe de Estado exortou a multidão a "lutar" pelo país e a "marchar" em direção ao Capitólio.

O discurso de Trump, assim como a as acusações infundadas da candidatura do republicano de fraude eleitoral -- ainda antes de os primeiros órgãos de comunicação social norte-americanos apresentarem as primeiras projeções da vitória de Biden -- são apontados pelos democratas e analistas políticos como os 'catalisadores' desta tentativa de insurreição.

Já estão planeadas várias investigações ao incidente e há audições agendadas este mês para o Comité de Regras do Senado.

Aliás, poderão ser feitos ainda mais inquéritos, de acordo com as declarações, no domingo, de vários legisladores nos espaços de comentário em vários órgãos de comunicação social dos Estados Unidos.