Mundo

Doente brasileiro passou 377 dias internado no hospital

Facebook - Prefeitura de Betim

Chegou ao hospital ainda antes do primeiro caso de covid-19 ter sido registado no Brasil. Ao fim de mais de um ano conseguiu vencer a insuficiência respiratória crónica.

Num ano marcado pela pandemia, há uma história de sobrevivência que está a comover o Brasil – e não é sobre covid-19. Roberto Moura da Silva, de 60 anos, teve alta depois de estar internado durante 377 dias.

Quando Roberto Moura da Silva chegou ao Hospital Público Regional de Berim, a região metropolitana de Belo Horizonte, foi-lhe diagnosticada por insuficiência respiratória crónica. O paciente foi entubado e esteve em cuidados intensivos.

Nessa altura, a covid-19 ainda não tinha chegado ao Brasil. Enquanto Roberto recuperava da doença, foram chegando ao hospital pessoas infetados pelo novo coronavírus. O paciente acabou por contrair a doença no hospital: sentiu “muita falta de ar”, mas sublinha que “a pior parte foi a solidão” e não poder ver a família, cita o G1.

A covid-19 piorou a situação clínica de Roberto e a família chegou a pensar que ele não iria conseguir sobreviver às duas doenças. Depois de várias entubações e uma traqueotomia, o paciente teve alta do hospital, exatamente 377 dias depois de ter entrado.

O momento da despedida foi emotiva, devido à relação criada com os profissionais de saúde. As imagens foram partilhadas nas redes sociais.