Mundo

Erupção de vulcão nas Caraíbas deixa ilha de São Vicente sem energia e água potável

O vulcão deixou um rasto de destruição e colocou os países vizinhos de prevenção para receber desalojados.

Mantém-se o alerta vermelho na ilha de São Vicente, nas Caraíbas. A erupção do vulcão La Soufrière provocou já 16 mil desalojados, deixou um rasto de destruição e pôs de prevenção os países vizinhos.

Há três dias que o céu é escuro devido a um manto de cinzas e enxofre que cobre toda a ilha de São Vicente. Das encostas norte, onde acordou o vulcão La Soufrière, fugiram 16 mil pessoas para abrigos montados pelas autoridades.

Esta é a última de cinco erupções registadas na história de São Vicente e Granadinas. Há 42 anos que não havia atividade vulcânica na região.

Desta vez, as colunas de fumo e cinzas atingiram seis mil metros de altitude. Não houve vítimas até agora, mas o vulcão deixou já um rasto de destruição. Provocou cortes de energia elétrica e na distribuição de água potável

Esta era uma erupção aguardada: em dezembro, os geólogos tinham já detetado uma nova cúpula de lava na cratera principal do La Soufrière. O aumento da atividade sísmica registado esta segunda-feira fez com que toda a ilha se mantenha em alerta vermelho. Também os países vizinhos estão de prevenção para receber população deslocada de São Vicente.