Mundo

Indiciado piloto de embarcação que naufragou na Califórnia com imigrantes ilegais e causou três mortos

SDFD HANDOUT

Os migrantes a bordo disseram ter pagado entre 15.000 dólares e 18.500 dólares para entrarem ilegalmente nos Estados Unidos.

O piloto da embarcação que naufragou no domingo na Califórnia, causando três mortos e 29 feridos entre imigrantes ilegais vindos do México, foi indiciado por um tribunal federal.

De acordo com documentos apresentados, na quarta-feira, num tribunal na cidade de San Diego, no sul da Califórnia, Antonio Hurtado, um cidadão norte-americano, estava ao leme da embarcação de 12 metros de comprimento quando esta se afundou.

Hurtado é acusado de tentar fazer entrar ilegalmente estrangeiros nos Estados Unidos e de agredir um agente federal.

Dois homens, com 29 e 35 anos, e uma mulher de 41 anos, todos de nacionalidade mexicana, morreram. O piloto e 29 pessoas a bordo foram transportados para o hospital, onde dois permanecem ainda.

SDFD HANDOUT

Os migrantes a bordo disseram ter pagado entre 15.000 dólares (12.492 euros) e 18.500 dólares (15.407 euros) para entrarem ilegalmente nos Estados Unidos e identificaram Antonio Hurtado como o piloto da embarcação, indicaram os mesmos documentos.

"Os contrabandistas não se preocupam com as pessoas que exploram. Tudo o que lhes interessa é o lucro. O equipamento de segurança era inadequado e, obviamente, o barco estava significativamente sobrelotado", disse, no domingo, um porta-voz da guarda de fronteira dos EUA Jeffrey Stephenson, pouco depois da tragédia.

Os Estados Unidos enfrentam um pico nas travessias ilegais na fronteira com o México.

Em março, as autoridades norte-americanas detiveram 172 mil pessoas, um número que não se registava há 15 anos.