Mundo

Procuradores dos EUA pedem fim dos planos de fazer um Instagram para crianças

Facebook anunciou na segunda-feira que está a explorar uma versão do Instagram para crianças.

Um grupo bipartidário de 44 procuradores-gerais apelou ao fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, para que abandone os planos de criação de uma versão da rede social Instagram para menores de 13 anos, que considera perigosa para crianças.

Numa carta enviada a Zuckerberg, citada pela agência Associated Press (AP), os procuradores mostraram-se preocupados com os efeitos das redes sociais no bem-estar físico e emocional das crianças, com o possível aumento do 'cyberbulling' (assédio através da internet) e com a exposição a predadores, notando que a empresa tem um "histórico irregular" no que se refere à proteção das crianças nas suas plataformas.

"Parece que o Facebook não está a responder a uma necessidade, mas a criar uma, tendo em conta que esta plataforma pode atrair crianças que, de outra forma, não teriam uma conta no Instagram", lê-se no documento, assinado por procuradores de 40 Estados.

Os regulamentos de privacidade do Instagram estabelecem que os menores de 13 anos não estão autorizados a ter uma conta nesta rede social, detida pelo Facebook.

A procuradora-geral de Massachusetts, Maura Healey, considerou, em comunicado, ser "vergonhoso" que o Facebook esteja a ignorar uma "ameaça real" para a segurança e bem-estar das crianças, privilegiando o lucro através de um "segmento vulnerável".

O Facebook anunciou na segunda-feira que está a explorar uma versão do Instagram para crianças, tendo em vista dar aos pais um maior controle, garantindo que tudo fará para protegê-las.

"Estamos a desenvolver essa experiência, em parceria com especialistas em desenvolvimento infantil, segurança, saúde mental e defensores da privacidade", disse a empresa, sublinhando que pretende trabalhar com legisladores e reguladores, incluindo procuradores-gerais.