Mundo

Biden e Putin vão reunir-se em Genebra a 16 de junho

(Arquivo, 2011)

Alexander Natruskin

O anúncio da Casa Branca confirma a esperada reunião que os dois governos têm vindo a preparar nos últimos dias.

Os presidentes dos Estados Unidos, Joe Biden, e da Rússia, Vladimir Putin, vão reunir-se em 16 de junho próximo em Genebra (Suíça), indicou esta terça-feira a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, em comunicado.

No documento, Psaki adiantou que os dois líderes vão analisar "assuntos urgentes", ao mesmo tempo que vão procurar encontrar soluções para "restaurar a previsibilidade e estabilidade" da relação entre os dois países.

A reunião de Genebra será a primeira de alto nível entre os presidentes dos dois países desde que Putin e o ex-chefe de Estado norte-americano Donald Trump (2017/21) se encontraram em Helsínquia, em julho de 2018.

Segunda-feira, o assessor da Segurança Nacional norte-americano, Jake Sullivan, e o seu homólogo russo, Nikolai Patrushev, reuniram-se precisamente em Genebra e indicaram, segundo informações de ambos os países, a intenção de "normalizar" as relações entre os Estados Unidos e a Rússia, o que beneficiará os dois países e a comunidade internacional.

As duas partes expressaram confiança na possibilidade de encontrar "soluções mutuamente aceitáveis" em várias áreas.

Em abril, numa chamada telefónica, Biden propôs a Putin uma reunião para breve num país terceiro, ao que o Kremlin respondeu positivamente.

Na semana passada, os chefes da diplomacia dos dois países, Antony Blinken e Sergei Lavrov, reuniram-se em Reiquiavique (Islândia) para concertar posições e preparar a cimeira.

  • A escola como uma gigantesca perda de tempo

    País

    Pode ser Eva. Fez um teste de Geografia e foi a única da turma a ter negativa. Dos seus olhos formosos e inexpressivos, num rosto negro como o touro do Herberto Helder, ruíram-lhe duas lágrimas. Mas daquelas que represam tanta água - tanta mágoa - que deixam cicatrizes aquosas. 43%.

    Opinião

    Rui Correia