Mundo

Chefe da diplomacia norte-americana aconselha migrantes a não se deslocarem para os EUA

Ministry of Foreign Affairs HANDOUT

Blinken reuniu-se na terça-feira com os seus homólogos da América Central, a quem transmitiu a mesma mensagem.

O chefe da diplomacia norte-americana aconselhou esta quarta-feira os migrantes da América Central a não se deslocarem para os EUA, ao mesmo tempo que reconheceu que Washington deve ajudá-los a ficar nos seus países.

"Não venham", disse Antony Blinken durante uma visita oficial à Costa Rica.

O diplomata dirigia-se aos "muitos jovens da região" que desejam "tão desesperadamente uma vida melhor que arriscam tudo" para fazer "uma viagem muito perigosa" rumo ao norte.

"As pessoas morrem no caminho, são confrontadas com violência e quem chega à nossa fronteira é empurrado para trás, porque não está aberta. Os EUA disseram isso claramente e eu repito, as pessoas não devem fazer essa viagem até à nossa fronteira", insistiu o secretário de Estado.

Ainda assim, Blinken admitiu que "dizer 'não venham' pode não ser suficiente".

"Devemos trabalhar juntos para tornar mais seguro para o povo da América Central ficar em casa sem medo e com esperança num futuro melhor", acrescentou.

Blinken reuniu-se na terça-feira com os seus homólogos da América Central, a quem transmitiu a mesma mensagem: defender a democracia e combater a corrupção para enfrentar as causas "na raiz" do fluxo de migrantes rumo aos Estados Unidos.

  • Esqueçam o atrás...

    Tenham noção

    O recado de Rodrigo Guedes de Carvalho sobre redundâncias. Tenham noção que dizer ou escrever "há cinco anos atrás", "subir para cima" ou "descer para baixo" é desnecessário.

    SIC Notícias