Mundo

Governo espanhol aprova indultos a líderes independentistas catalães na prisão

Nacho Doce

Os nove políticos catalães presos deverão sair da prisão ainda esta terça-feira.

O Governo espanhol aprovou esta terça-feira a concessão de indultos a nove líderes independentistas catalães a cumprir penas de prisão pelo seu envolvimento na tentativa de autodeterminação daquela região espanhola em 2017, anunciou o primeiro-ministro espanhol.

"O Conselho de Ministros chegou a acordo para conceder os indultos aos nove" independentistas que estão na prisão, disse Pedro Sánchez numa declaração institucional depois da reunião em que foi tomada a decisão.

Os nove políticos catalães presos deverão sair da prisão ainda esta terça-feira, segundo fontes do Supremo Tribunal espanhol, que indicaram que a instituição não vai esperar que a decisão seja publicada na quarta-feira no Boletim Oficial do Estado para dar seguimento ao processo.

O indulto foi criticado pela oposição conservadora. O PP acusa o socialista Sánchez, sem maioria parlamentar, de defender o perdão para ter apoio dos partidos catalães e ficar no poder até ao fim da legislatura.

O referendo de 2017 foi considerado ilegal por Madrid. Entre os organizadores, nove cumprem penas de prisão, até um máximo de 13 anos, pelo crime de sedição.

Outro grupo está exilado, entre eles está o ex-presidente do executivo catalão Carles Puigdemont. Vive na Bélgica, e foi eleito deputado do Parlamento Europeu