Mundo

Terminam as buscas por sobreviventes em colapso de prédio em Miami

Marco Bello

Último balanço dá conta de 54 mortos e 86 desaparecidos.

As autoridades de socorro de Miami-Dade, na Florida, deram por concluídas na quarta-feira as operações de busca de sobreviventes do desabamento de um edifício que provocou 54 mortos, segundo o último balanço, dando conta de 86 desaparecidos.

"É com profunda tristeza que anuncio a decisão extremamente difícil de passar da fase de socorro e busca por sobreviventes para a fase de recolha [de cadáveres]", disse a presidente municipal do condado, Daniella Levine Cava.

As autoridades enfrentam ainda o problema da identificação dos corpos, tendo até agora apenas reconhecido 32 vítimas mortais do desabamento do edifício 'Champlain Towers South', há duas semanas.

Buscas por sobreviventes duraram 14 dias

Os socorristas norte-americanos, ajudados por mexicanos e israelitas, fizeram buscas por sobreviventes durante 14 dias, ininterruptamente, de dia e de noite, enfrentando as más condições climatéricas, provocadas pela tempestade Elsa, com ventos fortes e chuva intensa a atingirem o estado da Florida, durante o fim de semana.

Além de um adolescente encontrado no dia do desastre, não foram localizados outros sobreviventes.

O desabamento do edifício deu-se no dia 24 de junho e foi gravado em vídeo que, segundo as imagens, mostra o centro do edifício, formado por três torres adjacentes, a cair primeiro.

Existem dois relatórios, realizados em 2018 e 2020, que apontaram "danos estruturais significativos" nas Torres Champlain e "fissuras na cave" do edifício, com recomendações para a realização de obras.

Daniella Levine Cava prestou declarações a garantir que o Governo municipal está a rever as questões de segurança dos edifícios e desenvolver recomendações "para garantir que uma tragédia como esta" nunca volte a acontecer.